Campanha: Eu não mereço ser estuprada.

31 março


Quem me conhece bem sabe que eu sou uma neurótica medrosa e que meus maiores medos são ser estuprada, sequestrada ou torturada. Não que isso já tenha acontecido comigo ou com alguém próximo, mas sempre fui meio impressionada com essas coisas, sabe? Principalmente depois que me mudei pra São Paulo. Quando morava no interior e tinha algum caso de estupro na minha cidade era a notícia do ano! Já aqui parece que é "normal" essas coisas acontecerem diariamente. 
Logo que me mudei conversei com umas amigas blogueiras que eu não estava conseguindo fotografar looks externos nas ruas da capital, já que sempre passavam alguns caras gritando, businando e inclusive parando e olhando (coisa que jamais aconteceu comigo em Paulínia) - por isso estou fotografando todos os looks no meu prédio. É claro que engraçadinhos (sem graças) tem em todos os lugares, aqueles caras idiotas que mexem com a gente na rua e acham que estão abafando (arg!), mas aqui em São Paulo parece que eles são mais agressivos, as cantadas são mais fortes e mais frequentes, isso me causa um nojo gigantesco e, eu juro, que queria poder dar o troco nesses palhaços imbecis. 
Pois bem, eu moro em frente à minha academia. Todos os dias eu tenho que atravessar uma rua e pronto, cheguei. Só que não é tão fácil quanto parece, já que eu não me lembro de um dia que fui malhar e algum idiota não gritou ou buzinou ou assobiou ou grunhiu pra mim. Isso irrita, e não, NÃO É UM ELOGIO, esta mais para um cuspe na minha cara do que um elogio que vai inflar meu ego. Cogitei inclusive a hipótese de ir de calça jeans e moletom pra academia e me trocar lá dentro, mas isso é ridículo! Por que eu tenho que vestir a burca, se eu estou no meu direito? Estamos numa selva agora? O respeito foi extinto? Arg!
Hoje, como de praxe, estava atravessando a rua de volta para a minha casa, o sinal estava fechado e tinha um caminhão com dois caras dentro esperando abrir e, claro, olhando eu atravessar na faixa. Como (infelizmente) tive que passar do lado desses dois acéfalos, eles começaram a gritar "MEU DEUS, QUE LINDA, ME DIZ ONDE VOCÊ MORA PRINCESA! VOCÊ É MARAVILHOSA", urrrr! Juro que na hora deu uma vontade gigantesca de gritar "na casa do caralho seu filho da puta", mas quem me conhece sabe que eu não falo palavrões (isso já mostra o tamanho da raiva que eu estava sentindo na hora), e o medo deles fazerem o retorno e me "pegarem" antes de eu chegar no meu prédio tomou conta de mim e eu fiquei aliviada por não ter gritado algo. Até porque, se eles não viessem hoje, eu faço aquele caminho todo santo dia no mesmo horário, vai que né? Sim, eu sou neurótica, fazer o que. 
Resumindo, fiquei mais do que contente por ver essa mobilização em torno da campanha "Eu não mereço ser estuprada", já estava na hora. Meu deus, até quando nós, mulheres, vamos ficar a merce desses canalhas que nos encocham no metrô, que gritam coisas grotescas pra gente na rua e que nos assediam diariamente? Eles não tem mãe, irmãs, namoradas ou esposas? E vocês que não me venham com esse papo machista de roupas provocantes, porque nem se eu quisesse sair pelada na rua esses idiotas teriam o direito de sequer relar em mim! Eu não mereço ser estuprada, você não merece ser estuprada e ninguém merece ser estuprada. 
Mas, infelizmente, vi centenas de comentários machistas (tanto de homens quanto de mulheres), indo contra a campanha e negando que a culpa nunca é da vítima. Eu tenho é nojo dessas pessoas, que acham justificável um ato de tamanha violência que pode destruir a vida de uma pessoa. Aliás, estas são tão covardes quanto os estupradores e os ridículos que ficam cantando a gente na rua, afinal, algum deles já fez isso quando tinha um homem do nosso lado? É, provavelmente não. E sabe o por quê? Porque eles vão sempre atrás da pessoa mais fraca (fisicamente), da que não pode se defender e da que eles não vão apanhar. É mulherada, minha dica é: façam aulas de luta ou defesa pessoal. Depois que comecei a fazer boxe me sinto um tanto mais confiante (até porque já testei no Henrique e descobri que eu posso fazer estragos bem grandes! Haha..), afinal esses covardes nunca irão esperar um soco nosso no meio do nariz deles, né? E, lembrem-se, denunciem qualquer assédio que acontecer com vocês, principalmente assédios físicos (já que os morais são considerados "normais" nesse Brasil, o país de todos, inclusive dos estupradores). E que venha a copa! ;)

You Might Also Like

10 comentários

  1. Concordo plenamente! Faço de suas as minhas palavras. Sou totalmente a favor da campanha.

    ResponderExcluir
  2. Concordo plenamente! Faço de suas as minhas palavras. Sou totalmente a favor da campanha.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Não é necessário uma pesquisa para mostrar que ainda vivemos em uma sociedade machista. Como você mesmo relatou, basta atravessar a rua que você percebe a falta de respeito dos homens com as mulheres.
    Adorei sua postagem! #eunãomereçoserestuprada
    Beijos,
    Mariana Godoy

    ResponderExcluir
  5. concordo com vc! pensar assim é absurdo!

    ResponderExcluir
  6. Realmente está cada vez mais difícil caminhar por SP e região, sem ser assediada. É horrível saber que cada vez mais esse babacas estão abusados e atrevidos, achando que nós mulheres somos pedaços de carne que pode ser mexido (usado), na hora que eles querem. Eu super apoio esse movimento e acho que cada vez mais as mulheres têm que se unir contra esse machismo nojento. Amei o post !

    Trendy Jersey | http://jerseytrendy.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. eu fiquei 3 semanas na europa e quando voltei, desci no aeroporto de são paulo, a primeira coisa que aconteceu foi um cara falar algo tipo: que gostosa! ridículo!!!! no brasil é assim e deu. homens olhando, buzinando, falando, gritando...odeio isso!!! o fato de não poder passar por uma construção também é irritante. de manhã espero o onibus na parada, preciso ir pra faculdade, e até onibus buzina. oi???? não aguento isso!!! quanta falta de respeito!!!! Queria ver se fosse com a filha/mãe/irmã/sobrinha deles... ¬¬
    enfim, amei o blog. beijos

    ResponderExcluir
  8. Fê, faça de suas palavras as minhas, simplesmente adorei o texto.

    ResponderExcluir
  9. A campanha é legal, mas tirar fotos semi nua não vai acabar com os estupros ...

    ResponderExcluir
  10. Concordo ,esses dias eu vi um relato de uma garota que foi sequestrada e ela apanhou ate é essa aqui : http://ask.fm/DaniellySK/answer/59173956183

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário ♥